Repositório Institucional POSITIVO Universidade Positivo Dissertação Programa de Pós-Graduação em Administração
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.cruzeirodosul.edu.br/jspui/handle/123456789/3029
Tipo: Dissertação
Título: Relações entre racionalidades na gestão organizacional: um estudo de caso em uma instituição de ensino superior (IES) em Curitiba
Autor(es): Alves, Elizeu Barroso
Primeiro Orientador: Oliveira, Samir Adamoglu de
Resumo: O estudo teve como premissa a manifestação conflituosa entre racionalidades no discurso organizacional, entendida à luz da teoria de Guerreiro Ramos, posteriormente desenvolvida por diversos autores de racionalidade. Nosso entendimento de racionalidade, baseada em Ramos (1989), é a racionalidade instrumental como uma ação baseada no cálculo, cuja qualidade e conteúdo são inerentes, e suas ações são orientadas para alcance de metas técnicas ou finalidades ligadas a interesses econômicos com fins almejados, preestabelecidos e distanciado de uma noção ético-valorativa, e em contraponto, a racionalidade substantiva é entendida como atributo natural do ser humano, visto que reside na psique humana e é a partir dela que os indivíduos buscam conduzir sua vida pessoal na direção da autorealização e do autodesenvolvimento. O objetivo do estudo consistiu em analisar como ocorre a relação entre a racionalidade instrumental e a racionalidade substantiva na prática discursiva organizacional de uma instituição de ensino superior privada (IES). Outra questão é como tais racionalidades são compreendidas dentro dos aspectos valorativos educacionais. Complementarmente à questão das racionalidades, o prisma da contradição discursiva de Fairclough (2001), e a concepção de poder simbólico – em sua orientação linguística – de Bourdieu (1996; 2005) foram articulados, de modo a abordar como o uso do poder se manifesta nessa relação, diante dos conflitos racionais. De abordagem qualitativa, o delineamento do estudo foi descritivo, realizando um estudo de caso em uma IES da cidade de Curitiba (PR), seguindo corte seccional, com dados coletados através de entrevistas, triangulados com observação participante e análise documental. Combinou-se a análise de conteúdo de Bardin (2010) e a análise crítica do discurso de Fairclough (2001), operacionalizadas a partir dos mapas de associação de ideias de Spink e Lima (2000). Foram selecionados e analisados os seguintes processos organizacionais derivados do modelo de Serva (1996): (i) Valores e objetivos; (ii) tomada de decisão; (iii) controle; e (iv) conflitos. A escolha destes se deu pela lógica de que, nesses tópicos, existe uma pré-disposição para se analisar a relação racional que aqui interessa, já que os valores e objetivos são o marco zero de todas as organizações; assim, para mantê-los e alcança-los, eles passam por decisões e controles que irão condicionar os conflitos e suas resoluções. Os dados permitiram identificar como se dá a ocorrência de tais racionalidades que estão em caminhos opostos, e sua coexistência se intricando em conflitos. Evidencia-se como o poder pode – e é usado – para conter, silenciar, gerenciar ou controlar tais conflitos de ações racionais. Concluímos que tal relação ocorre de maneira a fazer coexistir as duas racionalidades; porém, o uso de poder simbólico ocorre para garantir a solução de conflitos racionais de modo a fazer com que a razão instrumental seja mascarada, dando a falsa sensação de uma inclinação para a razão substantiva, por meio de práticas discursivas contextualmente reproduzidas, e assim, gerando assim o silenciamento os aspectos valorativos educacionais. Os resultados indicam a possibilidade de novas discussões sobre como podem ocorrer tais relações em organizações de mercado, tal como novos estudos no campo da educação superior no Brasil.
Abstract: The study had as premise the conflicting manifestation between rationalities in the organizational practice, understood at the light of Guerreiro Ramos theory, further developed by several authors of rationality. Our understanding of rationality, based on Ramos (1989), is the instrumental rationality as a claim based in the calculation, whose inherent quality and content, and their actions are oriented to range technical goals or purposes related to economic interests with stated and pre-established aims and detached from an ethical and evaluative notion, in opposition the substantive rationality is understood as a natural attribute of the human being, as lied in the human psyche and it is from it that individuals may seek to conduct their personal life in the direction of self-realization and self-development. The aim of the study was to analyze how is the relationship between instrumental rationality and substantive rationality in organizational discursive practice of a private higher education institution (HEI). Another question is how such rationalities are understood included within the educational evaluative aspects. In addition to the question of rationality, the perspective of Fairclough (2001) discursive contradiction, and the symbolic power conception - in it’s linguistic orientation – from Bourdieu (1996, 2005) were articulated in order to address how the use of power is manifested in this relationship, before rational conflict. This qualitative study had its design as descriptive, carrying out a case study in an HEI in Curitiba (PR), following cross-sectional, with data collected through interviews, triangulated with participant observation and document analysis. It combined the Bardin (2010) content analysis and the critical discourse analysis of Fairclough (2001), operationalized from the Spink and Lima (2000) association maps of ideas. Were selected and analyzed the following organizational processes derived from the Serva (1996) model: (i) values and objectives; (Ii) decision making; (Iii) control; and (iv) conflicts. The choice of these was due to the logic that in these topics there is a predisposition to analyze the rational relationship that matters here, since the values and objectives are starting point of all organizations; so, to keep and reach them, they go through decisions and controls that will shape the conflicts and their resolutions. The data indicate how is the occurrence of such rationales that are in opposite ways, and their coexistence is knotty in conflicts. It is evident how power can - and is used - to hold, mute, manage or control such conflicts of rational actions. We conclude that this relationship occurs in order to make coexist the two rationales; however, the use of symbolic power occurs to ensure the rational conflict resolution in order to mask the instrumental reason, giving a false sense of an inclination towards substantive reason, through contextually played discursive practices, and thus, generating the silencing of educational evaluative aspects. The results indicate the possibility of further discussions on how such relationships can occur in market organizations, such as new studies in the field of higher education in Brazil.
Palavras-chave: Racionalidades
Aspectos valorativos educacionais
Poder simbólico
Discurso, gestão organizacional de IES
CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ADMINISTRACAO
Idioma: por
País: Brasil
Editor: Universidade Positivo
Sigla da Instituição: UP
Departamento: Pós-Graduação
Programa: Programa de Pós-Graduação em Administração
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.cruzeirodosul.edu.br/handle/123456789/3029
Data do documento: 2015
Aparece nas coleções:Programa de Pós-Graduação em Administração

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ELIZEU BARROSO ALVES.pdfDissertação1.5 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.