Repositório Institucional UNIFRAN Dissertações Mestrado em Linguística
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.cruzeirodosul.edu.br/jspui/handle/123456789/492
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorSilva, Helena Madeira Caldeira-
dc.date.accessioned2020-04-06T19:45:09Z-
dc.date.available2020-04-06T19:45:09Z-
dc.date.issued2016-11-08-
dc.identifier.citationSILVA, Helena Madeira Caldeira. Amélia não! Amely, a boneca inflável: uma análise retórica das tirinhas cômicas de Pryscila Vieira. Franca, SP, 2016. 154 f. Dissertação (Mestrado em Linguística) - Universidade de Franca. 2016.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.cruzeirodosul.edu.br/handle/123456789/492-
dc.description.abstractThis research proposes to analyze five comic strips of the character Amely, created by the cartoonist Pryscila Vieira and published in the book Amely, uma mulher de verdade, in 2015. They were selected considering those that most express the identity of the title character and the mood that characterizes it. From the 150 works published by the author, in the book, we select those that bring Amely as a thinking woman (and acting) and not submissive to the desires of the companion. The choice also features an Amely who discusses the relationship with the partner and charges him. The objective is to understand the rhetorical structure of these strips, verifying how they achieve the adhesion of readers and promote laughter. For this, we will demonstrate how Vieira uses intertextuality and rhetorical figures as argumentative strategies for comedy. Moreover, in the case of a verbo-visual text, we will also verify how other expressive features of the comic language are manifested in the strips, contributing to the effectiveness of humor. The analysis is based on the notions derived from the Textual Linguistics of Cavalcante (2014), Koch (2012) and Marcuschi (2007). In relation to the rhetoric, the studies of Aristóteles (2000, 2005), Fiorin (2012, 2014, 2015), Meyer (2007), Reboul (2004) and Perelman and Olbrechts-Tyteca (2014) will be evoked. To support the study of the language of comics, we present the concepts of Ramos (2011; 2012), Eisner (1999; 2013), Garcia (2012) and Campos (2015). This work raises important discussions about feminine discourse, but also promotes rhetorical studies, applying them to verbal-visual texts.pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade de Francapt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectTirinhas cômicaspt_BR
dc.subjectIntertextualidadept_BR
dc.subjectRetóricapt_BR
dc.subjectMulher contemporâneapt_BR
dc.subjectHumorpt_BR
dc.titleAmélia não! Amely, a boneca inflável: uma análise retórica da tirinha cômica de Pryscila Vieirapt_BR
dc.title.alternativeNot Amelia! Amely, the inflatable doll: a rhetorical analysis of the comic strip by Pryscila Vieirapt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.creator.ID1917450998738740pt_BR
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/1917450998738740pt_BR
dc.contributor.advisor1Ferreira, Fernando Aparecido-
dc.contributor.advisor1ID3702551725696037pt_BR
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/3702551725696037pt_BR
dc.contributor.referee1Ramos, Paulo Eduardo-
dc.contributor.referee1ID6622602721067546pt_BR
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/6622602721067546pt_BR
dc.contributor.referee2Figueiredo, Maria Flávia-
dc.description.resumoEsta pesquisa se propõe a analisar cinco tirinhas cômicas da personagem Amely, criada pela cartunista curitibana Pryscila Vieira e publicadas no livro Amely, uma mulher de verdade, em 2015. Elas foram selecionadas considerando aquelas que mais expressam a identidade da personagem-título e o humor que a caracteriza. Dos 150 trabalhos publicados pela autora, no livro, selecionamos aquelas que trazem a Amely como uma mulher pensante (e atuante) e não submissa aos desejos do companheiro. A escolha apresenta ainda uma Amely que discute a relação com o parceiro e faz cobranças a ele. O objetivo é compreender a estrutura retórica dessas tirinhas, verificando como elas conquistam a adesão de leitores e promovem o riso. Para isso, demonstraremos como Vieira se utiliza da intertextualidade e de figuras retóricas como estratégias argumentativas para a comicidade. Além disso, tratando-se de um texto verbo-visual, verificaremos, ainda, como outros recursos expressivos da linguagem dos quadrinhos se manifestam nas tiras, contribuindo para a efetivação do humor. A análise se fundamenta nas noções advindas da Linguística Textual de Cavalcante (2014), Koch (2012) e Marcuschi (2007). Em relação à retórica, serão evocados os estudos de Aristóteles (2000, 2005), Ferreira (2010), Fiorin (2012, 2014, 2015), Meyer (2007), Reboul (2004) e Perelman e Olbrechts-Tyteca (2014). Para subsidiar o estudo da linguagem dos quadrinhos, apresentaremos as concepções de Ramos (2011; 2012), Eisner (1999; 2013), Garcia (2012) e Campos (2015). Este trabalho suscita importantes discussões sobre o discurso feminino, como também promove os estudos retóricos, aplicando-os a textos verbo-visuais.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentPós-Graduaçãopt_BR
dc.publisher.programPrograma de Mestrado em Linguísticapt_BR
dc.publisher.initialsUNIFRANpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LINGUISTICA::TEORIA E ANALISE LINGUISTICApt_BR
Aparece nas coleções:Mestrado em Linguística

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Helena Madeira Caldeira Silva.pdf3.31 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.