Repositório Institucional UNIFRAN Dissertações Mestrado em Promoção de Saúde
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.cruzeirodosul.edu.br/jspui/handle/123456789/663
Tipo: Dissertação
Título: O cuidador de portadores de necessidades especiais em assistência odontológica
Título(s) alternativo(s): The caregiver of people with special needs in dental care
Autor(es): Aquino, Diolinda Júlia Nascimento de
Primeiro Orientador: Santos, Branca Maria de Oliveira
metadata.dc.contributor.referee1: Simon, Cristiane Paulin
metadata.dc.contributor.referee2: Fernandes, Daniela Rodrigues
Resumo: O presente estudo, de caráter descritivo-analítico, teve como objetivos identificar os 35 portadores de necessidades especiais em assistência odontológica em uma clínica de especialidades odontológicas, e seus respectivos cuidadores e caracterizar o envolvimento do cuidador do portador de necessidades especiais com assistência odontológica oferecida. Os dados foram obtidos através de um roteiro de entrevista contendo perguntas fechadas e abertas. Os resultados advindos dos dados de identificação e das falas dos cuidadores apontaram para portadores de necessidades especiais entre um e 45 anos, com pouca variação entre as idades, sendo maioria do sexo feminino (54,3%). A procedência estava ligada a alguns municípios da DIR IX (Barretos) e DIR XIII (Franca). Nenhum portador de necessidade especial desenvolvia algum tipo de trabalho formal como ocupação, demonstrando uma clientela dependente de alguém ou de algum tipo de recurso financeiro. Todos os portadores de necessidades especiais tinham diagnóstico de deficiência mental, sendo exclusivo em 31,4%, ou associado a outros distúrbios como neuromotor (34,3%), alterações genéticas (8,6%) e deficiência física (2,9%). Alguns portadores (42,8%) já haviam recebido assistência odontológica anteriormente, oferecida pela APAE (65,0%) ou por clínicas ligadas a Faculdades de Odontologia (25,0%). Em relação aos cuidadores, a idade variou de 15 a 70 anos, sendo 68,9% entre 15 e 45 anos. Os cuidadores eram também, na grande maioria (97,1%) do sexo feminino, cujo grau de parentesco era por pessoas do convívio mais próximo com os portadores de necessidades especiais (mãe, irmã/ão, tia/o). Pelas falas foram verbalizados os vários motivos de ser cuidador, estando relacionados ao fato de ser mãe, e acompanhados por sentimentos de abnegação, doação, altruísmo, resignação, proximidade, dentre outros. Nenhum cuidador recebe algum tipo de honorário pela função. Todos consideraram a assistência odontológica importante para o portador de necessidades especiais, sendo que as dificuldades enfrentadas estiveram relacionadas à dificuldade de transporte, horário de atendimento, o não saber lidar com a deficiência e o medo da sedação. Todos os cuidadores verbalizaram o recebimento de orientações acerca de alguns aspectos relacionados à assistência odontológica oferecida e alguns relacionaram determinadas dificuldades enfrentadas acerca das orientações recebidas. 91,4% dos cuidadores verbalizaram a colaboração do portador de necessidades especiais para a implementação das orientações e os demais referiram a necessidades de adoção de algumas formas de sensibilização diferenciada (brinquedos, estórias e música). Foram manifestadas pelos cuidadores algumas alterações perceptíveis no comportamento dos portadores de necessidades especiais e a necessidade de renúncia pessoal por ter assumido a função de cuidador. A visão dos cuidadores sobre a sua função durante a assistência odontológica encerra em si a discussão desses heróis anônimos que merecem o reconhecimento de seu papel não só na esfera familiar, mas principalmente na social.
Abstract: The present study, of a descriptive-analytical character, aimed to identify the 35 people with special needs in dental care in a dental specialty clinic, and their respective caregivers and to characterize the involvement of the caregiver of the special needs with dental care offered. The data were obtained through an interview script containing closed and open questions. The results from the identification data and the speeches of the caregivers pointed to people with special needs between one and 45 years old, with little variation between ages, the majority being female (54.3%). The origin was linked to some municipalities of DIR IX (Barretos) and DIR XIII (France). No person with a special need carried out any type of formal work as an occupation, showing a clientele dependent on someone or some kind of financial resource. All people with special needs had a diagnosis of mental disability, being exclusive in 31.4%, or associated with other disorders such as neuromotor (34.3%), genetic alterations (8.6%) and physical disability (2.9% ). Some patients (42.8%) had previously received dental assistance, offered by APAE (65.0%) or by clinics linked to faculties of dentistry (25.0%). Regarding caregivers, the age ranged from 15 to 70 years, with 68.9% between 15 and 45 years. The caregivers were also, in the great majority (97.1%) female, whose degree of kinship was by people of the closest contact with people with special needs (mother, sister, father, aunt). Through the speeches, the various reasons for being a caregiver were verbalized, related to the fact of being a mother, and accompanied by feelings of selflessness, donation, altruism, resignation, closeness, among others. No caregiver receives any type of fee for the function. All of them considered dental assistance important for people with special needs, and the difficulties they faced were related to the difficulty of transportation, opening hours, not knowing how to deal with disabilities and fear of sedation. All caregivers verbalized the receipt of guidance about some aspects related to the dental care offered and some related certain difficulties faced about the received instructions. 91.4% of the caregivers verbalized the collaboration of the person with special needs for the implementation of the guidelines and the others referred to the need to adopt some forms of differentiated awareness (toys, stories and music). Caregivers manifested some noticeable changes in the behavior of people with special needs and the need for personal renunciation for having assumed the role of caregiver. The caregivers' view of their role during dental care ends with the discussion of these anonymous heroes who deserve recognition of their role not only in the family, but mainly in the social sphere.
Palavras-chave: Portador de necessidades especiais
Cuidador
Odontologia
Serviço social
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::ODONTOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Editor: Universidade de Franca
Sigla da Instituição: UNIFRAN
Departamento: Pós-Graduação
Programa: Programa de Mestrado em Promoção de Saúde
Citação: AQUINO, Diolinda Júlia Nascimento de. O cuidador de portadores de necessidades especiais em assistência odontológica. Franca, 2006. 80 f. Dissertação (Mestrado em Promoção de Saúde) - Universidade de Franca. 2006.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.cruzeirodosul.edu.br/handle/123456789/663
Data do documento: 30-Jun-2006
Aparece nas coleções:Mestrado em Promoção de Saúde

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Diolinda Julia Nascimento de Aquino.pdf346.87 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.